fbpx

Como conseguir um crédito à habitação mais económico?

novembro 11, 2022
22_credito-habitacao.jpg

O crédito à habitação é a solução de financiamento escolhida por milhares de portugueses no momento de comprar casa. Esta é uma aquisição importante e que, para a maioria das pessoas, requer um investimento substancial e constante a longo prazo. Assim sendo, é comum que durante o processo surjam dúvidas. Afinal, qual será o empréstimo mais ajustado a si e à sua carteira?

 

O que torna o crédito à habitação mais barato?

De forma simples, um crédito à habitação mais económico é aquele que apresenta juros inferiores. Durante a procura por um empréstimo para a compra de casa, é natural que cada instituição de crédito lhe apresente a sua proposta como sendo a melhor. Porém, há diferentes elementos que deve ter em conta, já que grande parte da decisão é afetada por condições pessoais.

Por outras palavras, existem fatores relacionados com a situação da própria pessoa – económicos, profissionais ou familiares – que entram em jogo.

É, por isso, importante analisar cada um destes já que, além de poderem variar com o tempo, vão ter a sua própria influência no preço final do crédito.

Para quem tem pouco conhecimento na área, conseguir encontrar o crédito à habitação mais económico pode não ser assim tão fácil. Se é o seu caso, continue a ler e conheça 5 dicas para o conseguir fazer!

 

5 Dicas para conseguir poupar no crédito à habitação

1. Faça uma revisão aos seguros

No momento de contratar um crédito à habitação, a maioria dos mutuantes exige que o cliente associe um seguro de vida e até um seguro multirriscos.

Como é natural, se se tratar da uma entidade bancária esta acaba por tentar vender a sua própria oferta. Isto pode ser atrativo, já que é comum ser acompanhada de uma bonificação no spread.

Mas, saiba que o cliente é livre de procurar outras ofertas e até contratar um seguro de outra seguradora.

Desde 2009 que esta contratação pode ser feita posteriormente à assinatura do contrato do crédito à habitação e numa entidade à escolha do cliente. Assim sendo, não se deixe ficar pela primeira proposta!

 

2. Simule, simule e simule

Conhecer o que existe no mercado é um passo importante antes de optar por um serviço ou produto. Aliás, esta deve ser uma das primeiras tarefas a realizar se pretende contratar um crédito à habitação.

Faça diferentes simulações em diferentes mutuantes e analise.

São vários os parâmetros que podem estar sujeitos a comparação, como a taxa de juro ou o spread. Cada um deles pode ter um impacto diferente no preço final ou nas condições de pagamento.

 

3. Preste atenção à TAEG

A Taxa Anual Efetiva Global (TAEG) é uma das referências mais importantes para comparar diferentes créditos à habitação. Traduz-se numa percentagem que lhe diz quanto é que vai pagar pelo empréstimo, já incluindo as despesas associadas ao crédito (por exemplo, as comissões). Em termos gerais, quanto mais barata for a TAEG, mais barato será o empréstimo.

 

4. Transmita confiança

A confiança no cliente é um dos principais fatores que influencia a facilidade em obter um empréstimo. Quanto mais garantias a instituição de crédito tiver de que o cliente consegue cumprir com as suas obrigações, menos barreiras o processo vai ter. Aliás, um cliente bem qualificado pode até conseguir condições do crédito habitação mais atrativas.

Listamos algumas sugestões que podem aumentar o grau de confiança que transmite à entidade de crédito:

  • Se tem menos de 25 anos, aguarde até atingir a idade –Por norma, menores de 25 anos têm poucos anos de carreira, logo o mutuante pressupõe alguma instabilidade profissional e financeira.
  • Não faça o pedido de crédito sozinho – Quando for contratar um crédito à habitação, tenha um segundo titular. A entidade de crédito ficará mais confortável em realizar o empréstimo já que, se um não conseguir cumprir com as obrigações, existe outra pessoa que pode colmatar a falha.
  • Não deixe a sua conta chegar a valores negativos – As flutuações da sua conta vão ser tidas em conta como indicador da sua estabilidade financeira. O mutuante pode interpretar um históricode valores negativos como a incapacidade de cumprir pagamentos. Manter a sua conta em terreno positivo é uma forma de provar que sabe gerir o seu dinheiro.

 

5. Recorra a um intermediário de crédito

Quando não domina o tema, pedir um empréstimo pode ser um bicho de sete cabeças. Procurar a ajuda de um intermediário de crédito pode ser a melhor solução, existindo diversas vantagens. Além do conhecimento prévio que já possui, o intermediário de crédito vai poupar-lhe tempo e simplificar todo o processo.

Ao ter um acompanhamento exclusivo e personalizado, garante que o especialista está focado em encontrar o melhor crédito à habitação para si, sempre ajustado às suas reais necessidades.

 

Uma decisão responsável é aquela que é informada e ponderada. Se procura um crédito à habitação mais económico, as equipas da DS INTERMEDIÁRIOS DE CRÉDITO podem guiá-lo durante todo o processo.

Entre em contacto connosco, estamos preparados para ajudá-lo a encontrar a solução que procura com um serviço de aconselhamento que é completamente gratuito para si.

 

 

QUERO UM CRÉDITO À HABITAÇÃO MAIS ECONÓMICO

 

Decisões e Soluções – Intermediários de Crédito, Lda, registada no Banco de Portugal, como Intermediário de Crédito Vinculado, sob o n.º 926, verificável em www.bportugal.pt/intermediariocreditofar/decisoes-e-solucoes-intermediarios-de-credito-lda